Minicursos

Home / Minicursos

Congressistas,

Com satisfação, divulgamos aqui os 13 minicursos que serão oferecidos durante o VIII Congresso Brasileiro de Herpetologia. Todos os mini cursos serão ministrados ao mesmo tempo, na segunda-feira (14 de agosto) à partir das 8h. Portanto, cada congressista poderá fazer apenas UM mini curso.

O valor das inscrições é de R$100,00 e as vagas são LIMITADAS.

Apenas congressistas inscritos no 8CBH poderão participar dos mincursos!

Para realizar a inscrição o congressista deverá acessar seu perfil na plataforma Galoá e clicar no link de inscrição dos minicurso!

INSCREVA-SE JÁ

MINICURSO 01

Título: A taxonomia multidisciplinar e a classificação dos anuros neotropicais

Palestrante: Prof. Dr. Ivan Nunes – UNESP

Vagas: 50

Apresentar uma introdução à abordagem de taxonomia multidisciplinar (taxonomia α/sistemática filogenética) aplicada aos anfíbios anuros e a literatura fundamental envolvida. Sempre sob o ponto de vista da abordagem multidisciplinar, os alunos deverão conhecer ao final do curso: (1) bases de dados disponíveis para estudos comparados (morfologia, genética, acústica, comportamento, etc.); (2) como usá-las (comparações, filogenias, estatística multivariada); (3) classificação dos grandes grupos (Famílias) atualmente reconhecidos filogeneticamente e suas respectivas diagnoses, sinapomorfias e caracterizações fenotípicas de interesse taxonômico; e (4) grupos que possuem “problemas sistemáticos” a serem estudados.

MINICURSO 02

Título: Serpentes e ofidismo em países megadiversos

Palestrante: Giuseppe Puorto – Intituto Butantan – e Prof. Dra. Rejane Maria Lira da Silva – UFBA

Vagas: 50

Apresentar a diversidade de espécies peçonhentas brasileiras; sua distribuição geográfica; informações básicas sobre história natural; perfil do veneno dos gêneros; epidemiologia dos acidentes; primeiros socorros; apresentar a realidade do ofidismo e diversidade de espécies peçonhentas da Austrália e Índia; perfil do veneno dos gêneros; epidemiologia dos acidentes.

MINICURSO 03

Título: Tartarugas marinhas: biologia, comportamento e conservação

Palestrante: Ma. Camila Miguel – PUC RS – Amanda Bungi Zaluski – PUC RS

Vagas: 20

O curso abordará diversos aspectos ligados à conservação das tartarugas marinhas, como o ciclo de vida, identificação das espécies, fisiologia, anatomia, comportamento e principais ameaças. Serão enfatizadas técnicas, métodos de estudo e manejo voltados para a manutenção da biodiversidade de tartarugas marinhas.

Aprofundar o conhecimento dos estudantes sobre a biologia, comportamento e conservação de tartarugas marinhas, com ênfase nas espécies presentes em águas brasileiras. Abordar as principais características de cada espécie e as ameaças em cada estágio do desenvolvimento. Apresentar as ONGs que trabalham com esses animais e as experiências de ser um estagiário. Motivar os alunos a atuarem na conservação das tartarugas marinhas e do meio ambiente como um todo.

MINICURSO 04

Título: Fotografia herpetológica

Palestrante: Prof. João Luiz Gasparini – UFES e Fauna Editora – e Prof. Dr. José Sabino – UNIDERP e Natureza em Foco

Vagas: 30

Abordar temas como: Introdução básica sobre a História da Fotografia; A fotografia de Natureza e Vida Selvagem; A fotografia herpetológica; Conexões entre comunicação e conservação da biodiversidade.

Tipos de equipamentos: Câmeras compactas, sem espelho e reflex; Objetivas grande-angular, normal, macro e tele (fixas e zoom); Iluminação natural e uso de flashes; Tripés.

Assuntos variados: A fotografia usando celulares; Tratamento, organização e armazenamento de imagens; Como fotografar anfíbios e répteis (no campo e no laboratório); Como fotografar girinos (o uso de “aquarinho” portátil e o método Randall); Como fotografar serpentes peçonhentas e outros répteis potencialmente perigosos (a escolha correta da objetiva para evitar acidentes e stress desnecessário ao animal alvo da documentação); A escolha de equipamentos básicos, bons e baratos para iniciantes (priorizando a relação custo X benefício).

MINICURSO 05

Título: Técnicas de marcação para estudos populacionais de anfíbios e répteis

Palestrante: Ma. Sabine Borges da Rocha – UFMS – e Ma. Juliana de Souza Terra – USP

Vagas: 20

Material: Notebook

O curso será dividido em uma parte teórica e outra prática. Primeiro apresentaremos os trabalhos populacionais que utilizaram marcação e que já foram desenvolvidos no Brasil, bem como as técnicas mais utilizadas. Abordaremos também as vantagens e desvantagens dos métodos de marcação para as diferentes espécies e diferentes objetivos. Posteriormente, utilizando anfíbios e répteis da Coleção Zoológica da Instituição, faremos a demonstração na prática de como são feitas algumas das marcações individuais. Por fim, iremos capturar imagens digitais (através de câmera fotográfica ou celular) de indivíduos de uma mesma espécie (uma espécie de anfíbio e uma espécie de réptil), simulando o método de foto-identificação. Após a captura de imagens faremos atividades práticas em computador onde ensinaremos os alunos a utilizar o software WildID para auxílio no reconhecimento dos indivíduos.

MINICURSO 06

Título: Tópicos em acústica, com referência especial aos anuros

Palestrante: Me. Thiago Ribeiro de Carvalho – USP Ribeirão Preto – e Davi Lee Bang – USP Ribeirão Preto

Vagas: 20

Material: Notebook

Esse minicurso é pautado na introdução ao arcabouço bioacústico teórico sob a interface da física do som e os organismos biológicos, associando aos aspectos anatômicos e comportamentais envolvidos na produção e recepção de som em anuros, assim como o uso de equipamentos de gravação e os programas e procedimentos analíticos básicos. Espera-se que o público tenha contato com conceitos acústicos importantes, especificações e operação de equipamentos de gravação de som e conhecimento acerca dos programas disponíveis para a análise dos mesmos, assim como conduzir análises acústicas menos rebuscadas em alguns deles.

MINICURSO 07

Título: Origem e história evolutiva de anura contada através dos fósseis

Palestrante: Lucas Almeida Barcelos – UFABC -, Fellipe Pereira Muniz – USP – e Me. Diego de Almeida Silva – UFABC

Vagas: 30

Principais temas

Origem de Anura e relações com outros Lissamphibia: Relações filogenéticas em Lissamphibia e períodos de divergência; Os primeiros representantes fósseis de Salientia; Origem de Anura e Carroll’s gap.

Evolução do Bauplan, divergências na morfologia (crânio, cinturas, coluna vertebral e membros) e do modo de locomoção: Salientia e a evolução do repertório locomotor; Cintura escapular; Cintura pélvica; Crânio; Convergências; Estudo de casos.

Paleodistribuição dos grandes grupos de Anura e relação com a atual distribuição: Anuros gondwanicos e laurásicos; Representatividade de famílias de Anura no registro fóssil; Estudo de casos

Evolução vs Extinção: no passado e atualmente: Possíveis causas das extinções de anuros no passado e atualmente; Mudança climática e efeitos registrados na paleofauna e na fauna atual; Hipóteses acerca da origem e extinção em massa de Anura nos diferentes continentes; Projeções futuras e projetos de conservação efetivos; Discutir como o registro fossilífero pode contribuir para o entendimento da alta riqueza de Anura em relação à Lissamphibia e perspectivas para estudos futuros.

MINICURSO 08

Título: Geoprocessamento básico aplicado à pesquisas com herpetofauna utilizando QGis

Palestrante: Ma. Vívian Mara Uhlig – ICMBio/RAN

Vagas: 10

Material: Notebook

Temas principais:

Principais bases de dados georreferenciados e programas de SIG para planejamento de atividades de pesquisa em campo e elaboração de mapas científicos e didáticos; Principais bases de dados georreferenciados de herpetofauna para consulta e disponibilização de dados; Conceitos básicos de Cartografia, Coordenadas geográficas, Projeções, Datum, escala e principais conversões; Mapas da área de estudo para planejamento de campo utilizando software livre e open source QGis; Download/Upload de dados para equipamentos GPS; Operações básicas de geoprocessamento com pontos, linhas e polígonos; Operações básicas com imagens de satélite e SRTM (topografia); Análises básicas de dados geoespacializados aplicados à pesquisa; Elaboração de mapas seguindo critérios mínimos para a elaboração de mapas e apresentação de dados georreferenciados das espécies da herpetofauna direcionado para artigos científicos.

MINICURSO 09

Título: Caracteres morfológicos em sistemática: utilização, integração com dados moleculares e perspectivas futuras

Palestrante: Prof. Dr. Délio Pontes Baêta da Costa – UNESP Rio Claro – e Prof. Dr. Victor Goyannes Dill Orrico – UESC

Vagas: 15

Introdução sobre a utilização de caracteres morfológicos em sistemática: histórico da utilização dos caracteres em sistemática, conceitos teóricos e relevância. Sistemas de caracteres historicamente utilizados: morfologia externa, musculatura, e osteologia. Panorama atual da utilização de caracteres morfológicos em sistemática de anuros: exemplos práticos, integração com dados moleculares, e perspectivas futuras.

MINICURSO 10

Título: Análise histológica para amostras de vertebrados depositados em coleções

Palestrante: Ma. Débora Silva – UNICAMP – e Prof. Dra. Adelina Ferreira – UFMT

Vagas: 15

O minicurso tem como proposta trazer a perspectiva de análises mais refinadas, utilizando como ferramenta a histologia em amostras de vertebrados depositados em coleção. Considerando que parte da prerrogativa do estudo na área histológica impõe o uso de amostras fresca, por meio de vivissecção ou dissecação, a nossa proposta se torna inovadora por viabilizar pesquisa com vertebrados já depositados em coleção zoológica. Técnicas de preparo e inclusão foram adaptados em um protocolo, o qual será abordado durante o mini curso, incluindo a divulgação de trabalhos científicos publicados, utilizando as técnicas apresentadas.

MINICURSO 11

Título: Métodos espaciais e filogenéticos em ecologia

Palestrante: Prof. Dr. Mário R. Moura – UFU

Vagas: 20

Material: Notebook

O curso é divido em quatro partes de 2 hrs de duração cada. O conteúdo de cada parte será o seguinte: [1] Introdução a Ciência da Geoinformação: aplicações de SIG em biodiversidade e noções básicas de cartografia (sistema de projeção; sistema de coordenadas, sistema de referência geodésica). Tipos de arquivos espaciais (dados matriciais vs vetoriais) e principais fontes/softwares/bases de dados disponíveis. [2] Conceitos básicos em ecologia espacial: estrutura/dependência/autocorrelação espacial. Processos que geram estrutura espacial. Métodos básicos para detecção de estrutura espacial. [3] Introdução a Ecologia Filogenética: métricas básicas de diversidade-alpha (riqueza de espécies vs diversidade filogenética) e diversidade-beta (troca de espécies vs. troca de linhagens). Autocorrelação filogenética em caracteres fenotípicos. [4] Parte prática: Exercícios básicos em ambiente R.

MINICURSO 12

Título: Introdução à morfometria geométrica

Palestrante: Dra. Julia Klaczko – UnB

Vagas: 15

A morfometria geométrica é uma metodologia estatística, desenvolvida nos meados dos 1990, que permite a descrição da forma de maneira quantitativa e tem sido cada vez mais utilizada nas diferentes frentes da Biologia. A morfometria geométrica é baseada na utilização de coordenadas de pontos anatômicos (landmarks) combinados à analises estatísticas multivariadas. A grande vantagem desta técnica é a captar a variação na forma dos organismos excluindo a interferência do tamanho e da posição. Assim, permite estudar integração morfológica, modularidade, analises filogenéticas comparativas, simetria e assimetria, etc. O minicurso abordará os princípios e aplicações da morfometria geométrica, buscando fazer uma introdução às técnicas estatísticas multivariadas, bem como uma apresentação dos programas e procedimentos para a realização das análises morfométricas.

MINICURSO 13

Título: Modelagem da vulnerabilidade dos lagartos frente às mudanças climáticas

Palestrante: Ma. Luisa Diele-Viegas – UERJ – e Prof. Me. Vitor Hugo Cavalcante – IFPI/UnB

Vagas: 30

Material: Notebook

A proposta do minicurso é oferecer aos participantes um panorama do conhecimento acerca da ecofisiologia de lagartos brasileiros e sua aplicabilidade prática em modelos de distribuição, com o objetivo de se calcular o risco de extinção das espécies frente às mudanças climáticas. O curso será dividido em uma introdução teórica do tema, onde serão abordados os conceitos principais da ecofisiologia de lagartos e os principais métodos de coleta de dados em campo; e uma parte prática, onde dados reais de ecofisiologia de espécies de lagartos da Amazônia e Cerrado brasileiros serão aplicados a modelos de distribuição geográfica, com o intuito de verificar a vulnerabilidade destas espécies frente a diferentes cenários de emissão de gás carbônico causados pelo aquecimento global.